Dietas Vegetarianas e Desempenho Físico

Feedback Blog OnVirtualGym
Feedback Blog OnVirtualGym

3 Setembro 2019 | Fitness, Nutrição

3 Setembro 2019 | Fitness, Nutrição

Ultimamente, têm-se verificado uma crescente adesão por parte de práticas alimentares vegetarianas, devido aos seus potenciais benefícios.

Assim sendo, torna-se relevante perceber se as práticas alimentares vegetarianas podem influenciar ou não, o desempenho físico dos atletas.

Primeiramente, existem diversos motivos para a adoção da dieta vegetariana como: considerações ecológicas, económicas, religiosas, éticas e de saúde.

Mas quando falamos em questões de saúde, a adesão à dieta vegetariana acontece muitas das vezes pela vontade de perder peso, combater a obesidade, melhorar a aptidão física e/ou reduzir o risco de adquirir certas doenças.

Posto isto, diversas pessoas incluindo atletas, reconhecem estas descobertas e começam a aderir a um estilo de vida vegetariano para melhorar o seu estado de saúde e/ ou otimizar o desempenho físico.

Ainda mais, fatores como reduzir a massa corporal (expressa em IMC), melhorar o perfil lipídico plasmático, diminuir a incidência da pressão arterial alta, doença cardiovascular, acidente vascular cerebral, síndrome metabólico e arteriosclerose, foram demonstrados eficazes aquando a realização adequada da dieta vegetariana.

Posteriormente, também foi demonstrado que a atividade física regular ajuda a prevenir e reduzir a gravidade das condições elencadas anteriormente.

Neste seguimento, ainda mais se pode acrescentar, que aquando a adesão à dieta vegetariana, existe maior sensibilidade à insulina e taxas mais baixas de diabetes e cancro.

“Como qualquer outro padrão alimentar, estas dietas podem ser inadequadas, e não é possível designar o padrão alimentar vegetariano de mais saudável. Uma dieta vegetariana, se mal planeada, com défice de nutrientes ou com consumo excessivo de alimentos processados ricos em sal ou gordura, pode ser bastante prejudicial para a saúde.” Alexandra Bento

Em contrapartida, alguns estudos divulgam que uma dieta vegetariana pode afetar o corpo de forma negativa nomeadamente:

1. Deficiência de proteína;
2. Anemia;
3. Diminuição do conteúdo de creatinina nos músculos;
4. Interrupção menstrual em mulheres que praticam exercício físico de forma intensa.

Em consequência, a capacidade de realizar atividades que exijam esforço físico pode ser anulada por estas alterações.

Mais se pode acrescentar, as dietas vegetarianas aplicadas incorretamente parecem levar a níveis mais baixos de vitamina B12.

 

“Quem tem uma alimentação vegetariana deverá avaliar regularmente alguns parâmetros, nomeadamente os níveis de vitamina B12.” Sandra Gomes Silva

Sabe-se que uma alimentação exclusivamente vegetariana pode satisfazer as necessidades nutricionais de um ser humano e, pode ser adaptada a todas as fases do ciclo de vida, incluindo a gravidez, lactação, infância, adolescência e em idosos ou até mesmo em atletas, desde que adequadamente equilibrada.

“A adoção e manutenção de uma alimentação vegetariana, em particular, vegana, exige um conjunto de conhecimentos específicos, alimentares e de composição nutricional dos alimentos, sendo por isso de salientar que os indivíduos que pretendem adotar uma dieta vegetariana a longo prazo, devem procurar acompanhamento de um nutricionista.” Alexandra Bento

Dieta Vegetariana e Atividade Física

A combinação de proteínas e hidratos de carbono são os elementos básicos constituintes de uma dieta desportiva.

No entanto, uma dieta vegetariana não é uniforme, ou seja, dependendo do tipo de dieta vegetariana, esta pode ser exclusivamente baseada em produtos de origem vegetal (vegetariano restrito ou vegano) ou ovolactovegetariano, incluindo ovos e laticínios.

Neste sentido, a ingestão de proteínas para atletas vegetarianos torna-se uma preocupação, mas os dados indicam que todos os aminoácidos essenciais e não essenciais podem ser fornecidos apenas por fontes vegetais, desde que uma variedade de alimentos seja consumida e a ingestão de energia seja adequada.

Assim sendo, desde que seja garantido o conteúdo em macro e micronutrientes, a dieta vegetariana pode melhorar o desempenho físico.

Um estudo de Barr et al, demonstra que uma dieta vegetariana pode fornecer grandes quantidades de proteínas se produtos lácteos e ovos estiverem incluídos. De qualquer das formas, a dieta vegetariana pode ser complementada com proteínas derivadas de legumes, nozes, semente e grãos integrais.

A necessidade de proteína do corpo está associada ao fornecimento de quantidades adequadas de hidratos de carbono, conforme relatado por Borrine et al, e durante esforços intensos, o corpo consome até o dobro de proteínas quando insuficientemente supridas. Isto sugere que uma alta ingestão de hidratos de carbono está associada a maiores benefícios para os músculos e regula o nível de glicogénio.

Um outro aspeto relativamente aos atletas que adotam uma dieta vegetariana (principalmente as mulheres) é a questão da possível anemia por deficiência de ferro, e como resultado a redução da capacidade de execução de exercícios.

A perda de ferro em atletas é demonstrada pelos seguintes sinais:
1. Sangramento gastrointestinal;
2. Aumento da transpiração;
3. Hemólise;
4. Distúrbios menstruais em mulheres;

Em contrapartida, os níveis de ferro podem ser ajustados na maioria dos casos, aquando a ingestão de alimentos ricos em vitamina C, ácido cítrico, ácido málico, ácido tartárico, frutose e sorbitol.

Ainda assim, o aumento da ingestão de fibras e ácido fítico reduz os níveis sanguíneos de certos oligoelementos, como ferro e zinco.

Um outro aspeto fundamental é que a concentração de creatinina nos músculos deve ser verificada, pois acredita-se que aquando a verificação de níveis baixos de creatinina em atletas vegetarianos, estes devam ser aumentados para melhorar a capacidade do músculo de se exercitar.

Por este motivo, Burke et al. afirmaram que a administração de creatinina como suplemento dietético pode aumentar significativamente o desempenho físico e a força muscular de atletas que seguem uma dieta vegetariana.

Uma revisão sistemática da literatura, conduzida por Craddock JC e seus colaboradores, que apresentam por objetivo comparar uma dieta predominantemente vegetariana e uma omnívora com melhorar o desempenho físico em atletas, sem uso de suplementação, concluíram que consumir uma dieta vegetariana não melhorou nem prejudicou o desempenho dos atletas.

Acabe com o papel no seu Ginásio! Form Check OnVirtualGym

Inove o seu modo de Reservas! Form Check OnVirtualGym

Otimize a produtividade da sua Equipa! Form Check OnVirtualGym

Simplifique o Acompanhamento Nutricional! Form Check OnVirtualGym

Aumente a Taxa de Retenção! Form Check OnVirtualGym

Form Check OnVirtualGym Acabe com o papel no seu Ginásio!

Form Check OnVirtualGym Inove o seu modo de Reservas!

Form Check OnVirtualGym Otimize a produtividade da sua Equipa!

Form Check OnVirtualGym Simplifique o Acompanhamento Nutricional!

Form Check OnVirtualGym Aumente a Taxa de Retenção!

Form Check OnVirtualGym Acabe com o papel no seu Ginásio!

Form Check OnVirtualGym Inove o seu modo de Reservas!

Form Check OnVirtualGym Otimize a produtividade da sua Equipa!

Form Check OnVirtualGym Simplifique o Acompanhamento Nutricional!

Form Check OnVirtualGym Aumente a Taxa de Retenção!

Conclusão

Em modo de conclusão, os efeitos benéficos da dieta vegetariana superam significativamente os efeitos adversos, desde que esta seja adequadamente equilibrada.

Assim, a dieta vegetariana pode ser usada com sucesso por atletas sem afetar o desempenho físico, desde que as necessidades alimentares dos atletas sejam supridas.

E por fim, muitos estudos mencionam que existe necessidade de mais estudos envolvendo este tema.

 

Fontes: 

Physical fitness and vegetarian diets: is there a relation?, 1999 – The American Journal of Clinical Nutrition.

Nutritional considerations for vegetarian athletes, 2004 – Nutrition.

HEALTH BENEFITS AND RISK ASSOCIATED WITH ADOPTING A VEGETARIAN DIET, 2014 – Rocz Panstw Zakl Hig.

Vegetarian and Omnivorous Nutrition – Comparing Physical Performance, 2016 – Human Kinetics Journals.

Vegan diets: practical advice for athletes and exercisers, 2017 – Journal of the International Society of Sports Nutrition.

Nutritional considerations for vegetarian athletes, 2004 – Nutrition.

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *